Ideias

Ela bateu na minha porta e saiu correndo

Please log in or register to do it.

Fiquei ali, parado, com a boca aberta em surpresa, pois não esperava uma visita tão repentina e evasiva. Ela era a minha outra metade, a peça que faltava no meu quebra-cabeça; era o que eu sempre sonhei. Era a oportunidade da minha vida. Mal consegui abrir a porta e, num piscar de olhos, ela se foi. Não deixou um cartão de visita. Não deixou um número de telefone. Nem um rastro de perfume, nem uma direção.

Eu quis segui-la, mas minhas pernas não eram asas. Eu quis chamá-la, mas minha voz se perdeu no vento. Eu quis esquecê-la, mas meu coração não me permitiu.

Decidi que não deixaria essa chance escapar. Resolvi que iria atrás dela, mesmo sem saber onde ela poderia estar. Peguei minha bicicleta e saí pela cidade, procurando por ela. Vasculhei cada canto, claro e escuro, mas não a encontrei. Senti a frustração e o cansaço se instalarem, mas não desisti. Continuei pedalando, torcendo para que ela reaparecesse.

Estava quase desistindo, quando vi uma luz cegante no fim da avenida. Aproximei-me e vi um edifício imponente, reluzente, com uma placa que dizia: “Por que você é tão incrível assim?”

Fiquei confuso e intrigado. Vi meu reflexo de espanto na fachada espelhada. Um tapete vermelho me convidava: seja bem-vindo.

Pisei com um pé no tapete e vi meu nome brilhar no letreiro.

Foi então que entendi que fui desafiado. De alguma maneira, todos nós somos. Mas apenas alguns poucos se encontram, se superam, se transformam. Poucos se dão conta de sua incrível natureza.

Eu não sabia o que me aguardava naquela escola, mas eu tinha certeza de uma coisa: eu tinha encontrado o meu lugar no mundo. A oportunidade bateu na minha porta e correu para me guiar até ele.

Acreditar ou não, muda você
Todo mundo deveria ter um problema na cabeça